Meus Filhos, coragem!

Meus filhos! Nós não podemos nos acomodar, nós não podemos achar que tudo está perfeito, que está tudo bem, que nós já cumprimos o nosso dever, e esperar pelo repouso eterno. Nós não temos isto como meta, não é esse o nosso objetivo.

Já se comenta que nós fazemos muito pouco, que nós poderíamos fazer mais, mas não basta fazer por fazer, não basta somente a vontade de fazer. Se tem algo a ser feito, comece por você mesmo, comece se fazendo diferente, comece se moldando aquela pessoa que você gostaria de ser. Não vá querer modificar quem você acha que precisa, não use o seu conhecimento para consertar aquilo que não está no tempo. Se mexermos em um fruto, antes do tempo devido para que a natureza se manifeste, o que acontecerá com ele? Assim nós, muitas vezes, mexemos nas nossas feridas, não damos o tempo necessário para que elas cicatrizem, para que elas nos deixem como marca, algo significativo. Porque muitas vezes estamos revirando um baú com coisas desnecessárias, coisas que guardamos, pra quê? Na eternidade não nos cabe esses apetrechos, não vão levar isso muito longe. Se sofremos é porque merecemos, não tem outra resposta, mas que uso fazem deste momento? Aonde estão a vossa fé e a vossa fortaleza?

Meus filhos! Quando fizerem uso das palavras, apliquem-nas primeiro a si, levem ao seu íntimo, para que surtam efeito necessário quando vibrarem em direção aos outros. Sabemos que não é fácil, e esta tarefa, se fosse fácil, não tinha mérito, não tinha sacrifício.

Nós apenas pedimos, outras vezes agradecemos, mas só pedir e agradecer não resume a nossa existência. Não estão aqui para marcá-la por expressões tão servis.

Meus filhos, coragem! Deixem de temor! Abracem estes desafios que estão aí vos pondo à prova, para que se descubra quem realmente são. Não se sintam satisfeitos, porque não estão, a satisfação plena, a felicidade em sua realeza integral, não nos cabe. Ainda estamos a um passo muito largo, mas estamos na direção. Quero que compreendam que essas palavras façam eco em vossos corações, lhes tirando dessa falsa satisfação, e muito cuidado com a falsa modéstia.   Às vezes, nos deixamos tocar por coisas que imaginamos ser tão importantes, mas aos olhos da grandeza divina, nós ainda não mostramos a nossa significância, mas devemos pedir os auxílios, para que através desse pedido reconheçamos as nossas fraquezas.

Meus queridos! Somos aquilo que pensamos, e seremos aquilo que pomos em atividade. O tempo passa para todos, irremediavelmente, ele não tem uma medida diferente para nenhum de nós, e se quisermos aproveitar as horas, os minutos, os segundos, devemos respirar, respirar vida, e a vida não é uma água parada, ela cria lodo, ela apodrece, a vida é constância, movimento pleno. Observem todos os elementos da natureza, até a pedra que imaginam estar estática, ela se movimenta.

Meus filhos, coragem! Deixem de temor! E muita fé, fé nos resultados, porque nós precisamos dela e da presença do Cristo em nossas vidas.

Obrigado, muito obrigado, e cuidem-se na hora do sono, quando aguardarem os vossos pensamentos, vigiem e procurem boas companhias. Obrigado, muita paz, muita luz. Que assim seja!

Espírito Amigo

Mensagem psicofônica recebida em 26 de abril de 2015 no grupo mediúnico Chico Xavier.

Comments

comments

Check Also

Momento Histórico da Transição para a Luz

                Filhas e filhos do coração, abençoe-nos o …

Deixe uma resposta