Obras de Kardec para download

Basta clicar nas imagens que você poderá fazer o download das obras de Kardec gratuitamente em formato digital (pdf).

capa-oque-e-o-espiritismo1-211x300

A recomendação é de Kardec. Quem quiser iniciar seus estudos em Espiritismo deve começar por este livro. Ele contém as noções elementares dos princípios fundamentais da Doutrina Espírita, além de ser um livro curto, de rápida leitura. Possui três capítulos: o 1º trata dos diálogos entre Kardec e pessoas da sua época que eram contrárias ao Espiritismo. O diálogo com o contraditório nos permite fortalecer a fé raciocinada. O 2º é um breve resumo de “O Livro dos Médiuns” e 3º de “O Livro dos Espíritos”, abordando a natureza dos espíritos, a mediunidade e suas dificuldades, a pluralidade dos mundos habitados, as penas e recompensas do homem após a morte, além das consequências morais do Espiritismo para o homem.

Transcrevemos abaixo a sucinta resposta que Kardec deu à pergunta que é título desta obra:

“O Espiritismo é, ao mesmo tempo, uma ciência de observação e uma doutrina filosófica. Como ciência prática ele consiste nas relações que se estabelecem entre nós e os espíritos: como filosofia, compreende todas as consequências morais que dimanam destas mesmas relações.”    

OBS: A edição da FEB possui uma biografia de Allan Kardec por Henri Sausse.

________________________________________________________________________________

o_livro_dos_espiritos

cepa-300x93

Dando continuidade a recomendação de Kardec, “O Livro dos Espíritos” deve ser a segunda obra lida por aqueles que desejam se inteirar e compreender os princípios da Doutrina Espírita. Encontra-se nele toda a base filosófica que foi ditada pelos Espíritos superiores, através de vários médiuns. Possui mais de 1.000 perguntas que foram respondidas por eles. Ao lê-lo você saberá responder as seguintes questões: quem sou eu? De onde venho? Para onde vou? Se tiver ouvidos de ouvir e olhos de ver terá a convicção destas respostas que transformará todos os seus valores acerca da vida terrena.

     Transcrevemos abaixo a explicação que os Espíritos deram para cepa que foi impressa no cabeçalho do livro e que se encontra acima para apreciação:

“…é o emblema do trabalho do Criador. Aí se acham reunidos todos os princípios materiais que melhor podem representar o corpo e o espírito. O corpo é a cepa; o espírito é o licor; a alma ou espírito ligado à matéria é o bago. O homem quintessencia o espírito pelo trabalho e tu sabes que só mediante o trabalho do corpo o Espírito adquire conhecimentos.

________________________________________________________________________________

o_livro_dos_medius

Esta obra é a terceira recomendação literária de Kardec àqueles que queiram compreender os fenômenos espíritas. Sendo a continuação de “O Livro dos Espíritos”, esta obra desenvolve a ciência espírita. São os próprios Espíritos que explicam teoricamente como se dão os fenômenos, sejam eles de efeitos físicos ou inteligentes. Trata do desenvolvimento da mediunidade assim como as dificuldades inerentes a esta prática. É um guia para médiuns, dirigentes e esclarecedores de reuniões mediúnicas. Segue abaixo a definição que Kardec deu para médium:

“Todo aquele que sente, num grau qualquer, a influência dos Espíritos é, por esse fato, médium. Essa faculdade é inerente ao homem; não constitui, portanto, um privilégio exclusivo. Por isso mesmo, raras são as pessoas que dela não possuam alguns rudimentos. Pode, pois, dizer-se que todos são, mais ou menos, médiuns. Todavia, usualmente, assim só se qualificam aqueles em quem a faculdade mediúnica se mostra bem caracterizada e se traduz por efeitos patentes, de certa intensidade, o que então depende de uma organização mais ou menos sensitiva…”.

________________________________________________________________________________

 o_evangelho_segundo_o_espiritismo

N o mês de abril de 2014 comemorou-se 150 anos da publicação de “O Evangelho Segundo o Espiritismo”. Este livro foi o tema de um Congresso promovido pela FEB que ocorreu também neste mês em quatro capitais brasileiras: Campo Grande, João Pessoa, Manaus e Vitória. Ele nos mostra que independente das controvérsias da vida de Jesus de Nazaré, o seu maior legado para a humanidade são os ensinos morais. De maneira elegante e inteligente, Kardec seleciona as passagens contidas na Bíblia, na sua maioria, retiradas do novo testamento, que contém os ensinos de Jesus. Eles são analisados pela perspectiva do Espiritismo, seja através das considerações feitas por Kardec ou pelas instruções dos Espíritos.

Transcrevemos abaixo parte do prefácio do livro, onde O Espírito de Verdade esclarece o verdadeiro caráter do Espiritismo:

“… são chegados os tempos em que todas as coisas hão de ser restabelecidas no seu verdadeiro sentido, para dissipar as trevas, confundir os orgulhosos e glorificar os justos…. As grandes vozes do Céu ressoam como sons de trombetas, e os cânticos dos anjos se lhes associam. Nós vos convidamos, a vós homens, para o divino concerto… fazei uníssonas vossas vozes, e que,… elas se estendam e repercutam de um extremo a outro do Universo.”

________________________________________________________________________________

o_ceu_e_o_inferno

E xiste o Céu? Existe o Inferno? Aqueles que lá se encontram estão felizardos ou condenados a ficarem eternamente nestes ambientes? Há um local pré-determinado para o Céu e o Inferno? Onde será?

Existem anjos e demônios? Os anjos foram criados por Deus para contemplação do paraíso e para o descanso eterno? Os demônios foram criados por Deus ou criaram-se por si próprios? Há no Universo, duas forças que se contrapõem uma a outra, a de Deus e de Lúcifer?

Quando morrermos, para onde vamos? O que acontecerá conosco após a morte? Seremos salvos ou estaremos perdidos para sempre? Ficaremos descansando no Éden, ouvindo os sons melodiosos das harpas angelicais, ou seremos lançados no fogo do inferno, onde haverá prantos e ranger de dentes?
Kardec, utilizando-se de uma pedagogia comparativa, examina todas estas questões, exibindo as doutrinas religiosas e pagãs que tratam do assunto, confrontando-as com o ensino dos Espíritos e por fatos incontestáveis da situação do homem após a morte através da mediunidade.
Ao ler esta obra fica evidente que a concepção de um Deus soberanamente justo e bom só é possível se aceitarmos com a razão o que o Espiritismo nos esclarece.
Transcrevemos abaixo a passagem de Ezequiel colocada por Kardec no frontispício do livro. Ela é a representação singela do pensamento de Deus com relação aos seus filhos pecadores:

“Por mim mesmo juro – Disse o Senhor Deus – que não quero a morte do ímpio, senão que ele se converta, que deixe o mau caminho e que viva.” (EZEQUIEL, 33;11.)

________________________________________________________________________________

a_genese

O Universo, criado por Deus, é constituído de dois elementos: material e espiritual. A Ciência se ocupa exclusivamente do elemento material, revelando através dos trabalhos de investigação feitos pelo homem, as leis que regem os fenômenos da carne. Assim, a ciência demonstra a naturalidade de muitos fatos que eram tidos como sobrenaturais pelos nossos antepassados.

O Espiritismo, pautado na própria Ciência, demonstra a existência do elemento espiritual, nos evidenciando a incessante influência que o mundo espiritual exerce sobre o mundo material. Revela as leis espirituais que regem muitos fenômenos, que a Ciência sozinha é incapaz de solucioná-los, caindo o véu de miraculoso e extraordinário, pois a revelação espírita dá uma resposta positiva e natural a eles.
Para a compreensão mais abrangente do Universo e de seu Criador, faz-se necessária a junção da Ciência e do Espiritismo. Essa é a proposta deste livro.
Kardec analisa a evolução do pensamento científico até as últimas descobertas de sua época, sobre a criação do mundo e do homem na Terra, além de expor o ensino concordante dos Espíritos, acerca de Deus e do princípio espiritual. Foram também desenvolvidas algumas teorias no sentido de resolver questões que propositalmente não foram esclarecidas pelos Espíritos.
Kardec avalia também, sob a ótica espírita, as curas, milagres e predições relatadas no evangelho de Jesus. Segue abaixo seu pensamento que resume esta questão:
“O Espiritismo e a Ciência se completam reciprocamente; a Ciência, sem o Espiritismo, se acha na impossibilidade de explicar certos fenômenos só pelas leis da matéria; ao Espiritismo, sem a Ciência, faltariam apoio e comprovação.”  
________________________________________________________________________________

 obras_postumas

L ivro lançado pelos continuadores de Kardec após o seu desencarne, ele é a reunião de todos os apontamentos, manuscritos, estudos e comunicações espíritas que se encontravam em sua residência e foram entregues para publicação. Assim, esta obra não tem uma proposta definida, uma vez que é a compilação de muitos artigos sobre temas diversos. No entanto, podemos destacar os principais assuntos tratados, conforme segue abaixo.

Contém uma biografia de Kardec e um discurso pronunciado junto ao seu túmulo. É dividido em duas partes: a primeira contém artigos dos mais variados assuntos como, por exemplo, a “Manifestação dos Espíritos” e o “Estudo sobre a natureza do Cristo”. A segunda é uma espécie de bastidores do Espiritismo, pois contém apontamentos de Kardec sobre a sua iniciação na Doutrina, revelando-nos seus primeiros contatos com os fenômenos espíritas, além de muitas comunicações que se sucederam confirmando a sua missão e os preparativos para os lançamentos de suas obras.

Transcrevemos abaixo um apontamento de Kardec sobre sua iniciação no Espiritismo:

“Apliquei a essa nova ciência,…, o método experimental; nunca elaborei teorias preconcebidas; observava cuidadosamente, comparava, deduzia consequências; dos efeitos procurava remontar às causas, por dedução e pelo encadeamento lógico dos fatos, não admitindo por válida uma explicação, senão quando resolvia todas as dificuldades da questão… Compreendi,…, a gravidade da exploração que ia empreender; percebi, naqueles fenômenos, a chave do problema tão obscuro e tão controvertido do passado e do futuro da Humanidade, a solução que eu procurara em toda a minha vida. Era,…, toda uma revolução nas ideias e nas crenças; fazia-se mister, portanto, andar com a maior circunspeção e não levianamente; ser positivista e não idealista, para não me deixar iludir.” 

________________________________________________________________________________

Comments

comments

Check Also

CEFA conclui mais um curso sobre Passe

Na quarta-feira (19/07)  encerramos mais um curso de Passe, promovido pela Coordenadoria de Mediunidade do …

Deixe uma resposta