Somos Ligados uns aos Outros

Boa noite! Uma noite muito boa, uma noite maravilhosa, estrelada, céu limpo, claro, resplandecente. Todas essas estrelas representam uma bênção de Deus, iluminando o céu e também os vossos corações.  Eu não sou poeta meus filhos, mas eu gosto de admirar a natureza e ela é inspiradora, não é verdade? Sempre tem lições importantíssimas a nos ensinar, nós que não paramos para observar e aprender.

Estar de volta a este convívio me dá uma alegria imensa, principalmente de poder falar com vocês, dizer o quanto aprendo com este trabalho e, principalmente por ser um religioso, ou ter cultivado a caridadligadose e ter trabalhado junto aos pobres filhos de Deus. Mas essa condição não me dá nenhum respaldo de privilégio para que eu possa ensinar caridade a quem quer que seja. Apenas me dá a consciência de que devo fazer mais, onde eu estiver. E estando aqui, tendo a oportunidade de falar com vocês, não quero desperdiçar este momento com frivolidades. Quero, meus filhos, lhes agradecer pela perseverança e pela crença na ajuda, ajuda desinteressada, seja ela nesta casa, seja ela na casa onde fazem as suas promessas do dia a dia, ou também nas suas lidas. Todos nós temos papeis diferentes em vários lugares, mas apesar deles serem diferentes, eles têm uma só essência: a prática do amor e da caridade.

Diante dos desafios que temos, nós muitas vezes deixamos nos impressionar pela força das coisas. Quantas vezes imaginamos que o mundo é um mundo sem remendo, sem costura. Achamos que a desgraça alheia não nos pertence, que a miséria do outro é do outro, que não vivemos sobre o mesmo teto. Mas, minhas criaturinhas, o teto na verdade é o Universo, não existe um teto diferente para cada um de nós, no qual possamos estar, lá estará o nosso teto. Por isso, o que fizermos aqui vai refletir no nosso teto, e o que está sobre as nossas cabeças? São os nossos pensamentos, são as nossas atitudes, são as criações mentais que formamos ao redor de nós. O que formamos na nossa casa mental, formamos no Universo. Tudo que se reflete aqui, se reflete lá. Nós não estamos soltos no espaço, estamos imanados, estamos ligados uns aos outros. A minha atitude é a atitude que reflete no outro. Se magoo o meu próximo, estou me magoando, porque a ferida aberta lá é o espelho da minha ferida, não tem diferença, nós não somos diferentes uns dos outros na essência.

Na aparência, essa nós moldamos a nossa necessidade, ao nosso gosto, mas a verdade é que somos de essência divina. Não podemos falar do amor, desta lei maravilhosa que somos regidos, sem imaginar nesta essência. Carecemos compreendê-la em sua plenitude quando enxergarmos no outro o reflexo do amor. Qual de nós jogaria uma pedra em nós mesmos? Qual de nós imaginamos fazer o mal a nós mesmos? Não temos essas intenções. Se não pensamos assim, porque agimos diferente? Precisamos refletir a cada dia que papel devemos assumir diante das pessoas, elas na verdade são os nossos reflexos, tudo que reflete em nós reflete no outro.

Por isso meus filhos, a caridade desinteressada é muito difícil ainda de ser compreendida e praticada. Alguns até a compreendem, mas tão poucos a praticam. Por isso não tentem agradar as pessoas pelo rótulo, pela beleza das mensagens, porque querem tocar o seu coração, façam com gestos, com exemplos, estes são muito mais significativos e mais profundos. Enquanto pensarem assim, estarão modificando tudo ao vosso redor, modificarão primeiro aqueles que lhe olham com indiferença, e depois estarão agradando a si mesmo, quando se imaginam aquilo que pensam e que querem.

Meus filhos amados, este velho frade, quantas vezes fez uso da palavra para tentar acalmar os ânimos daqueles que se perturbavam com as dores da guerra, as dores da perseguição, mas eu queria acolhê-los em meus braços, queria dar o alimento maior do que apenas o pão que a gente tinha na igreja, queria dar-lhes o alimento espiritual. Isso muitas vezes foi ofertado, mas tão poucos enxergaram, mas a misericórdia divina, ela não dispensa esse pão para nenhum daqueles que rejeitam, ela continua a insistir. Por isso meus filhos, eu insisto com cada um de vós, compreendam uns aos outros e procurem servir, procurem trabalhar as suas diferenças com aqueles que ainda não o compreendem como irmãos. Não existe a hierarquia da família que imaginam, como um pai mãe e filho. Se olharmos e tirarmos todas as capas, nós vamos enxergá-los como seres espirituais imortais. Não há a hierarquia do medo, mas sim a sintonia do amor. Por isso eu lhes peço, neste dia no qual se fala tanto do amor, no qual se quer homenagear os pais, figura sublime representada através do nosso Criador, que nos deu um irmão tão grandioso, que se desnudou para ser igual a nós. Olhem que alegria, compartilhar esta vida com o Cristo, em sua plenitude, nos amando e nos exemplificando.

Acredito que não terei outra oportunidade de voltar tão breve a este convívio, mas aqui eu levo este sentimento de gratidão e de saudade. Fica um abraço fraterno e afetuoso aos nossos irmãos. Principalmente aos dirigentes daquela casa Francisco de Assis, que eu me apaixonei por aquele trabalho, e continuo assistindo e amparando os nossos irmãos, principalmente, os doentinhos mentais, que são levados aquela casa e trazidos para o nosso refúgio. Eu os recebo de braços abertos, e nós estamos aqui nesta noite vibrando por eles.

Meus filhos amados, muito obrigado! Deus os abençoe neste dia tão esplendoroso. Traga Senhor as tuas chamas de amor, implanta nos corações dessas criaturas para que Te compreendam e Te enxerguem cada vez mais. Fica Senhor, abençoa esses filhos, hoje e sempre. Que assim seja!

Espírito amigo

Mensagem psicofônica recebida em 09 de agosto de 2015 no grupo mediúnico Chico Xavier.

Comments

comments

Check Also

Momento Histórico da Transição para a Luz

                Filhas e filhos do coração, abençoe-nos o …

Deixe uma resposta