Sou Louco ou Sou Médium?

caique-fala-sozinho
Caíque é o personagem vivido pelo ator Sérgio Guizé

A Rede Globo de Televisão lançou em novembro de 2014 a sua novela das 7hs “Alto Astral”. Trata-se de uma comédia romântica com fundo espiritualista.

O personagem Caíque é um rapaz que, desde a sua infância, é atormentado por visões. No entanto, ele chegou a ser salvo por elas após sofrer um acidente de avião. Mas a sua família não acreditou nele.

Caíque cresceu e tornou-se médico. Porém, suas visões reapareceram depois de adulto. A mesma visão que lhe salvou do desastre volta a lhe atormentar, afirmando que também é médico, mas já morreu e que precisa fazer um trabalho junto com ele.

Desesperado e sem compreender o que se passa, Caíque busca ajuda de seu amigo psiquiatra Fernando que acredita que ele seja médium e que realmente esteja se comunicando com as almas dos mortos.

Esta novela retrata a difícil situação de muitas pessoas que vivem a experiência de ter visões e/ou de ouvir vozes, e por falta de conhecimento das leis espirituais são tachadas por sua família e sociedade de louco e pela Medicina de algum distúrbio mental.

No entanto, a mediunidade desajustada ou mal empregada pode causar vários problemas ao médium, dentre eles a obsessão. Se ela não for tratada, tanto do ponto de vista do obsessor, mais principalmente do ponto de vista do obsidiado, com a sua mudança de conduta moral e ética diante do próximo, esse processo de influência persistente pode se agravar, e em casos extremos se tornar uma subjugação corporal ou mesmo uma possessão, na qual a pessoa perde o controle sobre si mesma. Vejamos os esclarecimentos dos Espíritos a esse respeito:

A subjugação corporal, levada a certo grau, poderá ter como consequência a loucura?

Pode, a uma espécie de loucura cuja causa o mundo desconhece, mas que não tem relação alguma com a loucura ordinária. Entre os que são tidos por loucos, muitos há que apenas são subjugados; precisariam de um tratamento moral, enquanto que com os tratamentos corporais os tornamos verdadeiros loucos. Quando os médicos conhecerem bem o Espiritismo, saberão fazer essa distinção e curarão mais doentes do que com as duchas.”

O Espiritismo não nega a existência dos distúrbios mentais, mas é seu desejo separar o que é realmente doença daquilo que é problema espiritual. Assim, a Ciência do Espírito vem exatamente cobrir a lacuna que a Ciência da Matéria não consegue fechar, pois muitos fenômenos da natureza são ignorados por ela, por não admitir a existência do Espírito.

Apesar de tudo, a Ciência já fez alguns progressos neste sentido. O Código Internacional de Doenças, conhecido como CID-10, é um documento publicado pela OMS, que visa padronizar e codificar todas as doenças e que ajuda os profissionais de saúde nos diagnósticos clínicos de seus pacientes.

O CID, no seu item F.44.3 – Estados de Transe e Possessão – configura como diagnóstico médico e qualifica o transe patológico (mediunidade/doença) quando o indivíduo não tem controle sobre o fenômeno, ocorrendo de forma involuntária e não desejada. Mas não é considerada doença o estado de transe (mediunidade/saúde) sob domínio da pessoa em seu contexto cultural ou religioso.

Portanto, os médiuns que empregam suas faculdades sensitivas em sessões espíritas não possuem patologia de qualquer natureza conforme o CID-10.

Os médiuns, como Caíque da novela “Alto Astral”, que insistem em negar que o são e vivem atormentados pela sua própria faculdade, devem refletir sobre a sua postura diante do dom de ser intermediário entre os mundos espiritual e material. Eles devem perceber que tem diante das mãos a belíssima oportunidade da prática no bem pelo bom uso da sua faculdade. Por fim, o Espiritismo bem compreendido por médiuns e seus familiares é altamente consolador e esclarecedor, algo que nem a ciência e nem as religiões podem oferecer a humanidade.

Por João Viegas

Este artigo foi publicado originalmente e na íntegra no blog “Espiritismo na Essência

Comments

comments

Check Also

CEFA conclui mais um curso sobre Passe

Na quarta-feira (19/07)  encerramos mais um curso de Passe, promovido pela Coordenadoria de Mediunidade do …

Deixe uma resposta